Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Escrita d'Alma

Escrevo como quem abre a sua alma e partilha o melhor do seu ser na companhia dos seres mais maravilhoso os meus animais , Maggie e Fluffy.

Escrita d'Alma

Escrevo como quem abre a sua alma e partilha o melhor do seu ser na companhia dos seres mais maravilhoso os meus animais , Maggie e Fluffy.

30 de Novembro, 2020

Pássaro que cantas no galho da árvore

 

Pássaro que cantas no galho da árvore

e me sussurras que tudo tem o seu caminho.

Que tudo tem o seu próprio propósito.

Que tudo o que faço me leva para o meu bem superior.

 

Do galho da árvore,

nesta manhã outonal,

ouço-te falar comigo.

Ouço-te sussurrar que nada mais importa

do que simplesmente

estarmos aqui neste momento.

 

Estarmos vivos cheios de graça, de amor e de gratidão.

A vida é uma bênção que poucos dão o devido valor.

 

Esvazio a minha mente… os meus pensamentos fluem como nuvens.

Deixo-me estar, deixo-me fluir e aceito-os.

Aceitando, confiando e fluindo encontro a minha paz interior, a minha serenidade e o meu silêncio.

Só assim me consigo ouvir.

 

Nada é para ontem nem para amanhã!

Tudo é para quando tiver de ser!

Tudo é para quando, realmente, estou pronta interiormente!

Porque todo o caminho, até esse momento, é de aprendizagem, de autoconhecimento, de crescimento, de evolução e de felicidade interior.

 

Com gratidão,

Cátia Santos

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.